Vidas orquestradas.


Não Julgue por rótulos,
Não julgue por roupas,
Não julgue por nada!
Quem é você pra julgar alguém?

Não queira quem não o quer,
Não queira querer o que não precisa,
Não queira nada que não precise de fato!
Quem é você pra querer alguma coisa?

Não vote em esquerdistas liberais,
Não vote em pseudo-intelectuais,
Não vote se for preciso!
Quem é você pra eleger alguém?

Não queira para o outro
O mal que não desejas passar.
Não viaje sem de fato se ausentar,
Transporte a alma,
E deixe a matéria em seu devido lugar.

Não queira decifrado,
Você pode, e deve aprender a decifrar.

Não queira uma vida que não é a sua.
Queira a sua!
Para isso basta transformar
A vida que tens em um pássaro;
Daquele aguerrido, que voa sem medo,
Transforma um tenebroso obstáculo
Em um lindo arvoredo,
E adeja sempre traçando o próprio enredo.

E o principal:
Não espere pelo destino, faça-o!
E faça-o com maestria.
Pois você é o maestro
Da sua própria orquestra
Incessante que brada inquietante
Clamando por novos sons e tons.

BrunoricO.

1 comentários:

Ahh...Line. disse...

Maravilha de texto Rico... Tô sempre por aqui... beijo grande!

Postar um comentário