Salve Jorge!


Não, não! O texto não é sobre a nova novela da Rede Globo.
Não, não! O texto também não é sobre o santo guerreiro da Capadócia.
Este texto (leia desabafo) é uma crônica sobre um acontecimento que ocorreu no show do Seu Jorge, neste sábado (27/10/2012). E o que aconteceu definitivamente precisava e precisa ser relatado de uma forma bem abrangente, as palavras clamam por liberdade dentro de mim; é a agonia do escritor que só cessará após o último ponto final.
Para que o nobre leitor se ambiente com o que será relatado, primeiramente é preciso dizer que o show ocorreu na Fundição Progresso, uma conceituada casa de shows da Lapa, Rio de Janeiro; e por volta de 01h00min da madrugada de domingo, o grande DJ CIA se posicionou na sua pickup, que ficava no centro do palco, e começou a discotecagem para animar o público.
Como sempre o CIA foi impecável, tocou alguns clássicos da black music mundial, e deixou a plateia no ponto para receber a grande atração da noite: Seu Jorge.
Depois de 15 minutos de DJ CIA, Seu Jorge entrou no palco, o próprio CIA também continuou onde estava, e o show seguiu.
Tudo estava indo muito bem, Seu Jorge dançava e cantava como se fosse o seu primeiro show, e todos estavam curtindo.
A alegria do artista era compreensível, ele que é um cantor que viaja muito pelo mundo, estava fazendo um show no seu país e na sua cidade, ou seja, estava em casa.
E por incrível que pareça, praticamente no meio do show, a própria casa, ou parte dela, o apunhalou.
Agora que começa verdadeiramente o texto, agora é que virá o assunto que dividiu o show em duas partes. E eu vou confessar: to puto até agora.
Pra quem não sabe - e pelo visto muita gente que estava presente no show não sabia – a apresentação do Seu Jorge tem alguns momentos temáticos, ou seja, em determinado momento ele canta uma sequencia mais romântica, em outra mais dançante, e temos também uma sequencia politizada/protesto, com a música “zé do caroço”, seguida da declamação de “negro drama”, dos Racionais mc’s.
Antes de qualquer coisa, é preciso dizer que Seu Jorge tem muita autonomia para declamar “negro drama” em um palco, pois um cara que morou na rua, passou fome, sofreu preconceito, e hoje é o que é mundialmente, tanto quanto músico, como ator, tem SIM muita propriedade para se intitular um negro drama, afinal de contas... Dinheiro, problemas, inveja, luxo, fama.
Enquanto Seu Jorge declamava com muita paixão os versos de “negro drama”, parte da plateia começou a vaiar, pois é, vaiar! Antes de continuar eu só gostaria de fazer um questionamento: o que leva uma pessoa a pagar R$60,00 no show de um artista, e posteriormente vaiá-lo? Pois esse foi o meu questionamento imediato na hora, depois vieram muitos outros, mas enfim...
As vaias não intimidaram Seu Jorge, que prosseguiu firme como o seu homônimo santo da Capadócia.
Quando a declamação chegou na parte do Brown, as vaias já eram bem mais expressivas, alguns até vociferavam um coro de: “canta, canta, canta!” Dando a entender que todo aquele recital negro já estava ferindo os tímpanos de alguns acéfalos – racistas talvez – que só queriam cantar e dançar, apenas isso. Talvez uma declamação de “branco drama” soasse melhor naquele momento, talvez não houvesse a vaia, talvez. Mas como não existe tal poesia, eu só posso ficar no talvez.
Eu estava no show com a minha companheira, meu compadre e minha comadre, e todos nós ficamos profundamente chateados e estarrecidos com o que estava acontecendo, afinal de contas, aquelas vaiais ecoavam vários significados: preconceito, ignorância, intolerância, alienação e etecetera e tal. E isso tudo em pleno 2012. E tem gente que ainda acha que o ser humano evoluiu alguma coisa.
Após declamar “negro drama” por completo, as luzes do palco se apagaram, Seu Jorge se calou por alguns instantes, e ao acender das luzes o artista já estava visivelmente abatido, porém não se curvou, e discursou palavras parecidas com estas:
- “Quando eu toco na França eles falam muito bem do Brasil, lá eles falam que se você for branco, bonito e tiver uma faculdade, o Brasil é o lugar para ir. Portanto, vocês que são brancos, bonitos, possuem uma faculdade e o papai dá tudo, aproveitem, pois tem alguém de olho no emprego de vocês.”
Em meio a aplausos e vaias ele continuou...
- “Essa música ‘negro drama’ tem muito significado pra mim, e nos meus shows ela vem seguida de ‘zé do caroço’. Vivemos em um país onde a maioria das pessoas luta pra caramba e permanece na miséria, um país onde a classe trabalhadora não é respeitada, e tudo isso tem que ser dito”.
E teve mais (dá-lhe Jorge!)...
- “Joaquim Barbosa lavava o chão do lugar onde hoje ele é ministro chefe, um cara negro, que nasceu pobre, estudou em escola pública, e hoje é o que é, hoje fez o que fez, o cara bateu na cabeça dos políticos, condenou muita gente, mesmo que não dê em nada ele fez o seu papel, condenou, em um país onde não se condena político ele foi lá e fez, tinha que ser um negão pra fazer um bagulho desses.”
Seu Jorge falou mais algumas coisas que não me lembro, até porque minha mente estava em profunda ebulição, era muita informação e emoção para um momento só.
Bom, depois de tudo isso, depois de todo esse desabafo do artista, eu nem preciso dizer que o clima da casa mudou totalmente, e como eu escrevi antes, o show ficou dividido em duas partes: antes de “negro drama” / depois de “negro drama”. Que simbologia poética isso, hein.
Logo depois desse marcante fato, Seu Jorge generosamente chamou uma convidada no seu palco, e fez questão de dizer que ela cantava uma onda diferente da dele, mas que era para todos ouvirem, pois a cantora era de qualidade, e de fato era – se bem que no Brasil isso não tem grande valia.
A cantora era de São Paulo, se chamava Cris Oak, e cantou Jazz. E quando eu pensei que os ânimos iriam ficar mais amenos, eis que no meio da música da convidada, as vaias voltaram, e a ignorância cultural do público aflorou outra vez. Talvez se o convidado fosse um Michel Teló, com seus hits dançantes, as coisas fossem diferentes, mas como era um Jazz, e pouca gente sabe apreciar isso, ainda mais no Brasil, a cantora foi obrigada a ouvir algumas vaiais também. Certamente essas vaiais ainda faziam parte da insatisfação dos ouvintes que ficaram profundamente ofendidos com a declamação de “negro drama”.
Depois de tudo isso, Seu Jorge voltou a “cantar”- e eu coloquei com aspas, pois o artista não foi mais o mesmo, e nem deveria ser!
Seu Jorge passou a “cantar” com total descompromisso, não dançava mais, e geralmente ficava parado em algum canto, com um braço cruzado nas costas, enquanto o outro segurava o microfone, tudo isso nitidamente sem ânimo algum.
Logicamente que ninguém é obrigado a gostar de nada, mas as pessoas precisam aprender a ter respeito, e foi isso que faltou no show. Muita gente certamente não gostou da declamação de “negro drama”, tudo bem, é um direito, mas chegar ao ponto de vaiar soa muito radical e preconceituoso sim! Até porque depois disso ele fez um discurso bem fundo nos problemas do Brasil, tanto em questões raciais, quanto sociais, e aquilo pareceu ter ferido ainda mais os tímpanos de alguns, pois como diz na própria música que causou toda a discórdia: “periferias, vielas e cortiços, você deve tá pensando, o que você tem a ver com isso”.
E enquanto a sociedade brasileira achar que não tem nada a ver com o problema do menos favorecido, as coisas nunca irão progredir de fato, pois a história do Brasil nos mostra isso. E certamente esse foi o pensamento de muitos no show.
Os sentimentos preconceituosos estavam tão evidenciados, que eu consegui ler as mentes. Sabe aquela nuvenzinha branca das animações que relatam os pensamentos? Pois então, elas estavam visíveis para mim, a maioria tinha o seguinte texto: “porra, que é que esse negão tá falando aí no palco, eu quero ouvir música, quero entretenimento, foda-se o problema do preto, do pobre, eu quero dançar”.
E com estes pensamentos retrógrados, todos nós seguimos dançando a mesma música: a da ignorância. Ignorância que cega e individualiza os seres cercados em seus condomínios. Ignorância que vaia o artista que discursa sobre os problemas de um país, dando a entender que todos nós vivemos as mil maravilhas. A ignorância sempre foi, e sempre será um dos maiores problemas do brasileiro, e engana-se quem pensa que ignorância tem a ver com pobreza ou grau de instrução, tem muita gente com a conta bancária lotada de cifras, com diploma não sei da onde, que é totalmente ignorante em diversos aspectos.
Como diria uma boa cozinheira: “o bolo desandou”. Essa foi a frase que passou a definir o show do Seu Jorge depois de declamar “negro drama”.
Confesso que depois desse show eu fiquei muito mais fã do artista e da pessoa Jorge Mário da Silva. E também consegui ficar muito mais descrente com a população do meu país, pois a mesma mergulha em uma falta de cultura profunda, eu tenho até medo de ver onde isso vai parar. As pessoas não sabem mais o que ouvem, não sabem mais a origem de nada, querem tudo mastigado, não pesquisam nada, não respeitam nada, não questionam nada, e lutam apenas por um bem individual, e nunca coletivo; esse é o perfil do cidadão brasileiro padrão, um cidadão omisso, que não conhece a sua real cultura. Um cidadão hipócrita, que tem coragem de fazer passeata durante o dia, vestido de branco, enquanto a noite, ele briga na rua após tomar uma simples fechada no trânsito.
É preciso repensar o nível de imbecilidade, intolerância e ignorância que o nosso povo chegou, não sei se isso tem volta ou remédio, o meu pessimismo diz que dias piores virão.
Enquanto isso, só me resta relatar o cotidiano, poetizar as revoltas e os sentimentos de um mundo cada vez mais sem sentimento, que é habitado por seres que não aprenderam a apreciar uma verdadeira arte.
Só me resta terminar esta crônica com uma frase dita pelo próprio Seu Jorge, em meio a todo tumulto: “Viva a alienação carioca!” Embora eu saiba que este mal possui esferas que vão muito além de terras cariocas, infelizmente.
Ah, só pra constar: histórias, registros, escritos, não é conto nem fábula, lenda ou mito.


Bruno Rico.






224 comentários:

«Mais antigas   ‹Antigas   201 – 224 de 224   Recentes›   Mais recentes»
News Archive by Sil Incerpi disse...

Sem mais o que dizer depois de tão explendido texto,fica aqui o meu silêncio...um pedido de perdão por tanta ignorância.
Quem sabe um dia é um dia...Onde seremos todos melhores e façamos as coisas certas na hora certa.
Grata por poder ler tão belo texto diante de horrenda manifestação.
Abraços
Sil

Gavin disse...

Mano, você fala pra caralho hein... Já pensou em fazer um texto mais curto?

Felipe falcão disse...

Você apenas relatou como é o nosso povo. Não são todas as pessoas que tem a mente aberta, ajudar o próximo ? Duvido, esse povo infelizmente só sabe criticar, e quem dera se fosse uma critica construtiva. É a realidade do Brasil, pera vou ser muito sincero, não só do Brasil mas do mundo.Infelizmente as pessoas andam muito nervosas, não pensam em ajudar, " Pra que ajudar ? Também estou passando por situações complicadas e ninguém me ajuda." - essa é a forma exata que o povo pensa. Agora se cada um ajuda-se o outro, o mundo seria diferente, um local onde o amor era grande e o ódio pequeno. Mas fica uma pergunta no ar, quem esta disposto a começar sozinho essa mudança ....... ?

blogdamallucabral disse...

Ju, obrigada! Bruno, vc maravilhosamente bem! Vamos lá: isso é questão de berço, de educação. Seu Jorge fez um show. Todos compraram ingresso BARATO a meu ver para ver essa estrela. O que esperar? Seu Jorge. E Seu Jorge é esse aí! Qual o espanto do bando de mal educados e burros e preconceituosos? Negro Drama é lindo e tem que ser dito todos os dias pelos negros que tem projeção na mídia pra ver se entra na cabeça dos porcos, que isso existe ainda hoje em dia. Outra: Zé do caroço é uma das musicas mais lindas! E meu filho, de 28 anos, adora. Ver Seu Jorge nao é só para dançar e quem o conhece, sabe. Um homem culto, popular, não popularesco, negro, sim, com honra, talentosíssimo em cinema, em teatro, em TV e cantando e compondo! E quem quer só se divertir e cantar, vá ver outro tipo de show, simples... Esses débeis, que me perdoem os débeis, isso é uma maneira grosseira de falar, pagaram sem nem conhecer o repertório dele... E quer saber mais? Ele ficou triste, sim, claro, mas o público dele nao e esse. Que sorte a dele! É de outro nível e Seu Jorge não é para qquer um, não. É pros que não vaiaram. Os que vaiaram, coitados... Um beijo!

Liana Fernandes disse...

A educação é o passaporte para o futuro, pois o amanhã pertence a quem se prepara para isso hoje.
Malcolm X;

Eu não chamo de violência quando é em auto-defesa, eu chamo de inteligência.
Malcolm X;

Não há nada melhor do que a adversidade. Cada derrota, cada mágoa, cada perda, contém sua própria semente, sua própria lição de como melhorar seu desempenho na próxima vez.
Malcolm X;


Acho que não tenho nada para dizer;
Parabéns!

Everaldo Cortes disse...

Quando ele cantou na "Fundão" no Capão Redondo "Negro Drama" teve outro significado. Acredito que ele não deve desistir de interpretar essa letra que é quase um hino da periferia e dos negros ou de todos os "quase todos pretos" com diz o Caetano Veloso em outra canção de reflexão. Até o Ronaldo "fenômeno" pediu a musica no Fantástico quando marcou três gols em ma só partida, o que me surpreendeu. A sociedade Brasileira ainda não está preparada para assumir os seus preconceitos.... "O primo do cunhado do meu genro é mestiço...." Mano Brow

Dalomsi disse...

Ótimo texto... Essa nossa sociedade está cada dia mais alienada e imbecil, só abro parenteses, para discordar no que diz respeito ao que motivou essa platéia... Não acredito que tenha sido racismo, mas simplesmente um "preconceito intelectual" - as pessoas não tem mais a capacidade de absorver nada que seja um pouco mais profundo e conceitual; independente da raça e história do artista...
A atitude que você menciona que Seu Jorge teve, dizendo que "tinha que ser um negão", também não acho legal... mas não vou me aprofundar aqui. Enfim, parabéns pelo texto.

HERNANDO disse...

infelizmente o Brasil está assim, o Brasil é assim, o mundo é assim e isso está longe de mudar!
parabéns pelo texto!!!!

Rose Dayanne disse...

Ou, não sabia desse episódio! Obrigada por me contar! Foda é ver que isso acontece todo dia, que somos rodeados de gente do mesmo balaio desse monte de almofadinha/patricinha alienada! Eles não merecem ouvir Seu Jorge! Não merecem sequer conhecer a joia que é Negro Drama. Lembro-me do dia em que levei meu irmão ao show do Seu Jorge, foi o primeiro show da vida dele. De início ele não estava gostando muito, ele tinha 12 anos na época, mas quando tocou Negro Drama e o Seu Jorge a declamou com toda sua paixão e propriedade, vi os olhos daquela criança brilhar! Depois ele voltou para casa da minha mãe e sabe o que ele fez? Fez uma peça com os colegas dele e encenou Negro Drama em vários espaços da sociedade...

FELIPE EVANGELOKO disse...

ENTÃO, SOU EVANGÉLICO ( EVENGÊLOKO KKK ), MAS TAMBÉM SOU PERIFERIA TAMBÉM SEI O QUE É BOA MÚSICA, BOM PROCEDER, ESTE FATO OCORRIDO ME DEIXOU TRISTE, ( FIQUEI SABENDO DO FATO PELO SEU BLOG ) POIS O BRASILEIRO AINDA NÃO SABE VALORIZAR O QUE TEM... AÍ EM 2004 AQUI EM BELO HORIZONTE TEVE UM SHOW DO FACÇÃO CENTRAL QUE FOI MUITO ANUNCIADO, E A ABERTURA DO SHOW FICOU NA RESPONSA DE GRUPOS DAQUI DA REGIÃO, GRUPOS TÃO BONS QUANTO FACÇÃO,
QUANDO SE APRESENTAVA O GRUPO IRMÃOS DE SANGUE TODA RAPAZIADA GRITAVA: HU É FACÇÃO, HU HU É FACÇÃO... IRMÃO O GRUPO TAVA NO GÁS TOTAL, ENTROU COM RIMAS DAQUELE JEITO E TOMOU ESSE BALDE DE ÁGUA FRIA...MANO AQUILO DOEU NA ALMA, UM GRUPO COMEÇANDO EM ALTO ESTILO, POIS O SOM DO IRMÃOS DE SANGUE É MUITO BOM, SENDO TIRADO PELO SEU PRÓPRIO POVO... ENTÃO O ELEMENTO INTEGRANTE DO GRUPO IRMÃOS DE SANGUE DEIXOU A PALAVRA: ENQUANTO O RAP PAULISTA, CARIOCA, OU DE ONDE QUER QUE SEJA, FOR MAIS VALORIZADO QUE O DAQUI O RAP BELO HORIZONTINO NÃO VAI CRESCER, ENTÃO O IRMÃO CONTINUOU A SUA APRESENTAÇÃO MAS AGORA SEM NENHUM TESÃO PELO O QUE ELE ESTAVA FAZENDO...
IRMÃO O FACÇÃO É MASSA, MAS E O RESPEITO PELO GRUPO DAQUI??? ME SINTO TRISTE PORQUE ISSO ACONTECEU COM SEU JORGE, E SABER QUE A VISÃO AINDA CONTINUA OFUSCADA...
TRUTÃO FICO FELIZ PELO SEU TRABALHO, SUA CORRERIA, ACOMPANHO SEU BLOG DESDE 2005, E AGORA COM ESTE OUTRO BLOG MELHOROU AINDA MAIS O CONTEÚDO DA NET, MAS TENHO QUE TE DIZER GUERREIRO VOCÊ LUTA DO LADO ERRADO... COM O QUE VOCÊ TEM EM MÃOS E EM MENTE VOCÊ PODE FAZER MUITA COISA PELO REINO DE DEUS... NÃO SEI SE VOCÊ VAI CONSEGUIR ENTENDER O QUE QUERO TE FALAR, OU CONCORDAR COM ISSO... MAS AÍ, O RAP NÃO SALVA NINGUÉM, VOCÊ COM AS MAIS BELAS PALAVRAS NÃO VAI CONSEGUIR SALVAR NINGUÉM, LITERATURA MARGINAL NÃO VAI SALVAR NINGUÉM, POESIAS POETAS OU INFLUENCIADORES NÃO VÃO SALVAR NINGUÉM, O MÁXIMO QUE VÃO CONSEGUIR É MUDAR O PENSAMENTO DE ALGUÉM PARA QUE SAIA DO CRIME, MAS EU CONHEÇO ALGUÉM QUE PODE SALVAR... SEU NOME É JESUS... NÃO TÔ APRESENTANDO RELIGIÃO PRA NINGUÉM, MAS QUERO TE APRESENTAR JESUS FAÇA DELE SEU SENHOR, A BÍBLIA DIZ EM ROMANOS 9 QUE AQUELE QUE COM O CORAÇÃO CRER E COM A SUA BOCA CONFESAR QUE JESUS É O SENHOR SERÁ SALVO... DEUS TE ABENÇÕE EM NOME DE JESUS...

FELIPE AUGUSTO

Marcelo Suprassumo disse...

Gostei das últimas palavras =)

Milton Lopes disse...

Ainda sim estasiado com o que eu li e com a incapacitação das pessoas em entenderem que se não "trabalharmos" em conjunto o nosso Brasil só afundará cada vez mais, e mesmo assim me sinto bem por ainda ter pessoas capazes de expor seus os nossos descontentamentos tão bem assim como você, Parabéns!

Henri Félix Leal disse...

Desanima Não Seu Jorge!!! eles são minoria.. e não foi desistindo que o grandes da histórias venceram suas guerras e batalhas.... somos maioria de longe os que admiram seu trabalho como artista e sua inteligência não seria justo perder-mos um exemplo de Brasileiro como você!!

Gabriela Nunes disse...

Excelente texto! Obg por trazer o depoimento. É por essas e por outras que eu continuando adorando a pessoa que é o Seu Jorge.

artorius disse...

Cara, cheguei aqui por meio do youtube. não tenho palavra pra definir oq sinto, senão, parabéns. e, se puder, opino: Sou, formalmente, branco. Porém, antes disso, brasileiro e, assim, negro/branco/índio. Não me defino mais em raça distinta: sou brasileiro! Como tal, não posso deixar de ter asco da hipocrisia e do preconceito, sem, todavia, desconsiderar a pena que sinto por quem não sabe pensar e que significa um alento ao arbítrio e aos dominadores! Eu ainda resisto, apesar de, por vezes, desanimado... mas, resisto, porque ainda acredito em quem resiste comigo! Força e fé sempre pelo caminho!! Compartilhei seu posto no FB! Vamos juntos!

Mariana disse...

Cara... Estive nesse show e só posso compartilhar do meu desgosto.
Linkei esse post em um que fiz hoje, para um site. Se puder e quiser ler, fica o link: http://www.modaetc.com.br/2012/11/19/black-power/

Um abraço!

bernardo. disse...

O Rap é dedo na ferida.

Ingênuos diplomados são aqueles que pensam que arte só é mero entretenimento.

Wagner Silva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Wagner Silva disse...

Muito bom!

Como você mesmo disse, se fosse uma dancinha da moda... com frases de muita reflexão como "se eu te pego", "passa a mão aqui e ali" e por ai vai, essa galerinha que protagonizou essa palhaçada iria gostar!

Um pena que essa geração (e possivelmente as próximas) não queiram nada além do que curtição momentânea. Hoje mesmo, dia da Consciência Negra, postei sobre Martin Luther King e Mandela, possivelmente poucos irão se dar o trabalho de ler. O post ficou muito grande, e não fala de coisas lindas, engraçadas... fala de estupidez e ignorância. Fala da realidade! E certamente esse não é um tema muito interessante, pra essa juventude!

Caso tenha interesse:

http://codificandoideias.blogspot.com.br/2012/11/eu-tenho-um-sonho.html

Um abraço!

Leticinha Bombom disse...

Parabéns por ter se dado ao trabalho de relatar o que viu e sentiu, as pessoas são tão ignorantes que normalmente não veem ou fingem não ter visto o racismo e o preconceito diante dos olhos delas, fico feliz em saber, que não só havia alguém lá que notou e se indignou com o preconceito, como também teve a coragem de relatar isso, pra que todos pudessem ver.

Unknown disse...

Sei que vai gerar polêmica, mas vou manifestar meu pensamento!
Seu Jorge é um artista da melhor qualidade e seu trabalho é maravilhoso! Conheci Seu Jorge pessoalmente numa ONG de música em Santa Teresa, onde foi dar estímulo à molecada das comunidades adjacentes a não desistirem dos sonhos. E ele é um exemplo disto! Vaiar Seu Jorge em qualquer circunstância carece avaliação psicológica profunda.
Pergunto: Ele foi vaiado quando começou a declamar ou quando citou Joaquim Barbosa? Se foi no primeiro caso, é repugnante o que fizeram. Se foi no segundo, era de se esperar, afinal, Joaquim Barbosa está muito longe de ser uma unanimidade. Eu, particularmente, jamais vaiaria o grande artista Seu Jorge, mas citar Joaquim Barbosa neste contexto é temerário, afinal nem todo mundo é Demo-Tucano pra achar graça no que ele vem fazendo com a Nação. Particularmente, reverencio a trajetória do menino preto e pobre que alçou voos inalcançáveis para a imensa maioria dos brasileiros, mormente negros ídios, nordestinos e pobres, mas sua postura ditatorial, arrogante e desrespeitosa com os que dele discordam e, principalmente com os réus que está mandando para o cadafalso sem um mínimo de provas, cometendo vícios procedimentais de toda sorte, é no mínimo lamentável! Por isto, sendo eu branco e pobre, admirador de muitos outros heróis nacionais com Zumbi, Ganga Zumba, Marcílio Dias, João Cândido, Machado de Assis, Cruz e Souza, Almada Negreiros, Cartola, Assis Valente, Milton Nascimento, Gil, Grande Otelo e uma infinidade de negros proeminentes no que se dispunham a fazer, se lá estivesse não vaiaria jamais, mas gritaria sem medo de ser feliz: Joaquim Barbosa Não!
De todo modo, grato pela elucidação desse mistério de que tomei conhecimento, mas desconhecia os fatos.

Abrax!

Unknown disse...

"Quem vai a show quer ouvir música. Os ideais dele devem ser dito em livro ou documentário."

Acho meio triste ler isso, a musica não carrega ideais com ela?

E um show musical não pode dialogar com outros tipos de arte?

Fusca disse...

Seu Jorge tem principios e um exemplo de cidadania, seguindo homens honrados e corajosos como Joaquim Barbosa, esperanca de um Brasil melhor com imundos mensaleiros condenados como o magnata petista Jose Dirceu e sua organizacao criminosa, da qual lula e o chefe oculto e protegido pelas elitescorruPTas

Juca Bastos disse...

ABSURDO...pessoas sem noção e totalmente estúpidas, abaixo o preconceito e certamente fiquei mais fã do Seu Jorge com este grande relato do Brunão, caras como vc precisam escrever mais e mais e ver se a população veja a própria merda que fazem....

«Mais antigas ‹Antigas   201 – 224 de 224   Recentes› Mais recentes»

Postar um comentário