Fábrica de cata-ventos.


Os mais loucos versos que compus
Foram regidos pelos ventos
Que romperam o meu juízo.

Nascia assim a fábrica humana
Que cataria todas as ventanias
Na busca de palavras insanas
Que provocassem rodamoinhos
Nas mentes mundanas.

Não sei se terei êxito
Na minha causa, por hora sem efeito,
Mas enquanto a tempestade não cessar
A fábrica de cata-ventos
Continuará a poetizar.
BrunoricO.

1 comentários:

*_*Pamzinha*_* disse...

OIiii,

Achei linda a poesia!!!
Espero que vc realmente seja um ótimo escritor e que faça muito sucesso!!!

Postar um comentário