Atrás das paredes.



Queria contar-te nessa minha poesia
O segredo mais inimaginável e sombrio
Que guardo acorrentado
Em minha alma.
Mas reluto com tal confidência,
Pois não confio em ti.
Não confio em humanos.
Haja vista que minha parede
É minha melhor confidente.
Só com ela atrevo-me
A publicar o impublicável.

Minha parede, ou melhor, minha amiga,
Não possui costumes sociais
Nem proferi julgamentos
Preconceituosos sem o julgado merecer.

Por não confiar no que se move
Confidencio-me apenas pras paredes.
E se um dia ela me faltar com confiança,
Saberei que não foi ela,
E sim alguém que se escondia atrás dela.

BrunoricO.

2 comentários:

Ahh...Line. disse...

me sinto aki sempre...

tá mais que favoritado!

bjão...

paz.

jonh disse...

muito massa véio,é disso qe o mundo precisa de muita poesia,assim resolveria uma parte dos problemas qe deus abençoe vc e a todos aqeles qe desfrutarem da sua poesia ti deixo um salve mano é nós fuiiiiii

Postar um comentário