Corre que ainda dá tempo.


Não fique parado!
Mova-se mesmo que seja rumo ao chão,
Beijar a lona não é sinal
Do fim de uma luta,
Aproveite que o adversário
Pensa que você está acabado
E acabe com ele!

Não tenha medo da queda,
Não tenha medo de perder,
Não tenha medo de ter medo,
Isso é normal,
O medo sempre impulsionou grandes vencedores.
Mas não queira vencer nada,
Pois uma vitória
Quer dizer que uma guerra acabou,
E ela nunca acaba.
Ao invés de querer vencer,
Queira apenas soltar
Um largo e sincero sorriso
Ao final de uma árdua batalha,
Depois você me diz
Se isso não é a verdadeira vitória.
E por falar em sorriso...
Sorria mais,
Experimente doar
Um sorriso cintilante para alguém que sequer imagina
Que alguma coisa ainda brilha nesse mundo.

Se você incomoda alguém
É sinal de que você é importante,
E se você não incomoda ninguém
É sinal de que você também é importante,
Mas, além disso, é sábio,
Pois não serás alvo da famigerada inveja.

Não cultive desafetos,
Não queira que queiram a sua vida,
Mostre aos invejosos
Que você não tem uma vida perfeita,
E que nem quer ter,
Eles entenderão o recado
E darão uma ênfase maior a própria vida,
Que é o que eles sempre
Deveriam ter feito.

Seja falso com os falsos se for preciso,
Mas aos verdadeiros, doe-se por completo.
Sobre isso eu posso alertar:
Nunca confie em quem não lhe olha nos olhos.

Procure viver sem
Se julgar um ser de grande importância,
A partir daí você verás
O quanto é valioso.

Pule, dance, corra, arrisque,
Emudeça-se e depois grite,
Tente tudo que ainda não tentou,
E se algo parecer monótono,
Faça uma coisa simples: agite!

Não tema uma onda gigante
Só porque sua prancha é pequena,
Surfe com a alma,
Agigante-se diante da onda que
Insiste em lhe amedrontar,
Se preciso deixe o mar te levar,
Com certeza ele te guiará
Para um belo e magnífico lugar.

Não tema amores novos
Pelos traumas causados
Por amores antigos,
Pois amores antigos
Não foram amores, no máximo paixões,
Pois amor de verdade nunca é antigo, é eterno.
Ame o novo como se fosse a primeira vez,
Vai que de fato é realmente a primeira vez?
Se você ficar com medo
Vai morrer achando que amor
É aquela coisa pífia que te fez sofrer e chorar no passado.
Nunca ache que seu coração já viveu de tudo,
Deixe que ele te mostre
O poder do novo,
Mesmo que para você pareça velho.

E quando finalmente o seu coração
Se cansar de tentar qualquer coisa,
Ele irá avisar, e você certamente saberá,
Mas infelizmente não poderá fazer mais nada,
Pois ele irá parar de bater,
Não bombeará mais sangue, muito menos sentimentos
Para suas veias.
Mas enquanto isso não acontece
Faça tudo que for possível fazer,
Só não faça o que o primeiro verso disse:
Não fique parado!

Bruno Rico.

Eu escrevi isso tudo para lhe dizer que ainda dá tempo. De quê? Não sei, me diz você.

1 comentários:

*_*Pamzinha*_* disse...

Boa tarde!!! Estou aqui para dizer que eu adoro ler seus poemas, as frases...
Eles sempre me trazem alguma coisa pra me atentar ou uma reflexão maravilhosa em minha vida!!!
Quado escrever seu livro com ctza eu terei um em minha mesa, para sempre usa-lo e quem sabe dos seus poemas poder ajudar pessoas que precisem de uma palavra amiga, ou precisem de um momento de reflexão.
Bjos continue sendo essa pessoa maravilhosa que vc é!!!

Postar um comentário